segunda-feira, 28 de junho de 2010

Despersonalização (Dormência Mental)

Em psicologia e psiquiatria, a despersonalização é entendida como "uma desordem dissociativa caracterizada por experiências de sentimentos de irrealidade, de ruptura com a personalidade, processos amnésicos e apatia."
É um estado no qual a pessoa tem a sensação de estar "fora de si" como se estivesse em algum outro lugar controlando à distancia seu corpo e sua mente como um boneco.
É este estado que chamo de Dormência Mental, e acontece quando "tomamos consciência de nossa consciência".
Explico:
nosso mundo é dividido em objeto e sujeito: Objeto é tudo aquilo que podemos conhecer, isto é, as coisas das quais podemos ter consciência(coisas, pensamentos, espaço, tempo, sons, etc). Sujeito é aquele que conhece as coisas mas que nunca pode ser conhecido, é aquele que tem consciência daquilo que está "fora", do objeto, do universo.
O fato de dizermos "eu conheço tal pessoa" não significa que conhecemos aquele sujeito, pois este não pode ser encontrado, é o "eu" da pessoa, a consciência que só pode ser localizada no tempo e nunca no espaço. Apenas o sujeito pode ter uma leve ideia de si mesmo.
O que ocorre na despersonalização é um fenômeno (acidental ou proposital) no qual o sujeito "trapaceia" e toma consciência de si mesmo e, como só podemos ser conscientes daquilo que está fora de nós, ocorre uma ruptura, uma divisão da consciência em duas: uma que conhece e uma que é conhecida.
Daí vem a sensação de estar fora de si mesmo, e o desespero vem com a sensação de irrealidade pois neste momentos percebemos o quanto infundada e sem sentido é nossa mente e consciência. É como abrir as portas da percepção e ver como somos feitos de nada e o quanto estamos afundados em abstrações. De fato, neste momento percebemos que nada é concreto, nem espaço nem tempo, nem nada de nada.
É claro que no momento em que ocorre eu não tenho a capacidade de analisar tudo isso, já que a minha preocupação maior é a de voltar ao normal e perder toda essa consciência maldita. Toda esta analise vem depois quando penso sobre o ocorrido.
É a última saída da caverna rumo ao "deserto do real".

35 comentários:

  1. Nossa muito boa a descrição, clara! é maluco mas realmente acontece. Só tenho a dúvida, como posso provocar isso de forma artificial?
    abraço

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. não queira "provocar isso de forma artificial", é uma sensação horrível e sortudo são os que são privados de sentir isso. aliás, não acho que seja possível você provocar isso a si mesmo.

      Excluir
    2. Pelo amor do que acredita! Não queira saber quão atormentador isso é.

      Excluir
    3. Acho que é uma sensação incrivel, ver o mundo de fora de si, é pessimo no inicio mas depois que vc toma consciência de estar inconsciente é nice

      Excluir
    4. Eu to passando por isso, e serio, eu não consigo mais ficar assim, que sensação horrivel, é como o efeito de estar bêbado, parece que tudo é um sonho, não sei o que esta acontecendo e o que não esta, só esta tudo vazio dentro da minha mente e de mim, que horrivel, se alguem souber como faço isso parar me fala por favor, n to suportando mais

      Excluir
    5. Manu .. me chama no whats.. 98874544

      Excluir
    6. Manu .. me chama no whats.. 98874544

      Excluir
    7. Eu tbm tô assim parece que estou em um sonho... Quero sair desse tranze..

      Excluir
    8. Se quiserem conversar pode me chamar, tenho algumas respostas para o que estão sentindo. Abraços

      Excluir
    9. Oi , por favor se puder me ajudar �� eu não consigo mais suportar isso , parece que não estou vivendo , parece que não tenho mais emoções pfvr ��

      Excluir
  2. É muito difícil, eu consegui só uma vez, mas dá muito desespero.
    O melhor momento é quando você repentinamente fica espantado com sua consciência. Você começa a se perguntar "quem sou eu? quem sou eu?" aí aos poucos vc vai percebendo que "eu" não está em lugar nenhum e aconotece a despersonalização.
    Isso é comum em religiões como o budismo, hinduísmo e religiões onde se tenta livrar desse falso "eu".
    Hoje em dia eu nem consigo mais me concentrar tanto.

    ResponderExcluir
  3. o falado auto-conhecimento realmente é muito buscado e as vezes burlamos essa conciencia e projetamos para os outros e para nos mesmo um "eu" que não somos. Excelente Artigo

    então fique de olho no projeto http://papeisonline.blogspot.com/ nos leia, comente e n os siga e quando surgir a oportunidade das nossas seletivas esperamos um desses seus artigos maravilhosos

    http://papeisonline.blogspot.com/

    te aguardo abraços

    ResponderExcluir
  4. Eu vivo "despersonalizado" e posso dizer que vivo de uma maneira relativamente boa...
    No começo é bem difícil, sentir o mundo desaparecendo sob os seus pés, os conceitos que você defendia sendo ignorados por você mesmo...
    é tudo uma grande bobagem!
    Um conselho para quem vive com despersonalização é algo que me ajudou muito...Assista alguns animês...conhecer e se emocionar por histórias que não são reais e que não são interpretadas por pessoas reais me acalmam e me distraem bastante...caso alguém queira eu indico
    Angel Beats! eu chorei no final desse animê depois de ter passado quase dois anos sem fazer isso por alguém do "mundo real" !

    ResponderExcluir
  5. Sofri e neste momento sofro (reparem SOFRO) de despersonalização.
    Meu caro,foi a melhor descrição deste estado que alguma vez li:
    "O que ocorre na despersonalização é um fenômeno (acidental ou proposital) no qual o sujeito "trapaceia" e toma consciência de si mesmo e, como só podemos ser conscientes daquilo que está fora de nós, ocorre uma ruptura, uma divisão da consciência em duas: uma que conhece e uma que é conhecida.
    Daí vem a sensação de estar fora de si mesmo, e o desespero vem com a sensação de irrealidade pois neste momentos percebemos o quanto infundada e sem sentido é nossa mente e consciência. É como abrir as portas da percepção e ver como somos feitos de nada e o quanto estamos afundados em abstrações. De fato, neste momento percebemos que nada é concreto, nem espaço nem tempo, nem nada de nada."

    Fernando Pessoa não o poderia ter descrito melhor!

    Isto é um sério elogio!

    ResponderExcluir
  6. Nossa! Eu sofro disso, e não conto a minha mãe. Procurei na internet algum artigo e vi este. Me sinto amparado pois sei que não é uma doença gravíssima e desconhecida.
    Há alguns anos atrás eu sofri disso, e não conseguia definir, dizia que as pessoas que próximas a mim falavam, pareciam estar longes, dizia que me sentia mais leve. Isso causava em mim uma grande angustia, muito nervosismo, ao ponto de ter espasmos nervosos.

    Obrigado pelo post.

    ResponderExcluir
  7. isso é orrivel ter a censasao de que tudo ao seu redor e irreal e depois bate um dissespero parece um inferno

    ResponderExcluir
  8. Esses tempos estou sentindo essa sensação de irrealidade, é muito ruim isso,pois quando eu sinto começo a sentir dor de cabeça, ansia de vomito e suor frio, e uma coisa muito ruim!!

    ResponderExcluir
  9. Passei um mês com a maldita despersonalização por decorrencia de uma crise de stress/ansiedade, e posso afirmar que é uma sensação horrivel, parece que sua vida é um filme, cheguei a qustionar se realmente estava vivo ainda. Para aqueles que estão nesta situação aconselho procurar um pisquiatra de renome e também um piscologo cognitivo, esses dois profissionais me ajudaram muito a sair desse inferno! Exercicios fisicos moderados, dormir bem, boa alimentação e principalmente muita calma na hora das crises pois esses sintomas vão passar, pode acreditar!

    ResponderExcluir
  10. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  11. Eu tenho episódios de despersonalização. Em certas ocasiões é mais acentuada que outras. Já tive episódios capazes de me deixar tonto. Tão intensos que eu tinha a autêntica sensação de estar fora de mim, de estar contemplando algo que eu já conhecia. O mundo girava e eu quase que me distanciava do meu corpo.Hoje eu sinto como se, no mais das vezes, pudesse manter isso sob controle. Ou seja, se fraquejar vivencio um novo episódio. Mas algumas vezes foge ao meu controle.

    ResponderExcluir
  12. eu meio que tenho sentido isso de uns 3 dias pra ca, quando bate o episodio, começo com uma sensaçao estranha na cabeça, de tipo uma pressao, as vezes coraçao acelera e puft... falo com as pessoas normalmente, escuto normalmente, mas a percepçao fica diferente, e como se tu tivesse normal, mas nao tando, e uma para ruim, pq é como se voce ficasse sem sentimento, ai tu pensa, cara, isso tudo existe? o que e felicidade, pq eu faço isso, pq eu faço aquilo...tu olha pra pessoa e ver ela de uma maneira diferente, como se tivesse sentindo ela por dentro, é um negocio que se tu nao se controlar, tu pira, geralmente isso dura umas 2-3h e quando tu ta voltando ao normal, tu fica so meio demente, como que uma tontura leve e talz...

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Este comentário foi removido pelo autor.

      Excluir
  13. Eu vivo assim há 4 anos.. gostaria de saber se tem uma cura.. eu nunca venho pro 'real'.. é muito triste, as vezes vejo meu marido brincando com minha filha e é como se eu nao soubesse como realmente é a felicidade.. eu nao consigo sentir.. uma sensação estranha nos olhos.. no jeito de ver tudo.. Ja fui a psicologos e não obtive resultados.. queria muito não ter isso.. sofro muito..

    ResponderExcluir
  14. Tenho 13 anos, comecei a ter esta sensação à 2 anos atrás, no começo é terrível, você se questiona se está vivo, se tudo realmente existe, depois de um tempo aprendi à me controlar, não contei isso para ninguém até agora, tento 'sofrer' sozinho, tento manter a rotina monótona de um garoto de 13 anos.

    ResponderExcluir
  15. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  16. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  17. Eu tenho essa parada já faz uns 3 anos, tenho 15 anos. Mesmo já acostumado com a atual situação, eu não consigo levar minha vida normalmente, meu psicológico enxerga e sente como se fosse um sonho no qual nada faz sentido, é breve os momentos no qual eu consigo "viver" normalmente, me sentir "real", uma das maneiras de que eu tento fugir disso é usando drogas, maconha e NBoMe são as substâncias que eu uso pra fugir dessa falsa realidade.

    ResponderExcluir
  18. Nada disso aqui é real. Essa página é só uma invenção da sua cabeça e isso que você está lendo também. É mero fruto da sua inconsciência. Acorde. Você está sonhando. Isso é tudo uma fantasia sua. Acorde.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Marcus isso nao tem graça alguma, pessoas que passam por isso quando leêm algo como esse comentario ridiculo seu fica mais para baixo ainda, pode ate ocasionar ataques de pânico !!

      Excluir
    2. Que ridiculo Deus e judto vc vai ver..

      Excluir
  19. Impressionante como bem descreveu. Vc acha que está ficando maluco.

    ResponderExcluir
  20. Isso começou com 15 anos. Hoje, tenho 37 e só faz uns 4 anos que parou. Procurar um psicólogo e um psiquiatra foi muito bom no meu caso. Praticamente sarei.

    ResponderExcluir
  21. Eu tenho isso há um bom tempo. Hoje que fui ler sobre esse assunto, pesquisarei mais a respeito. A situação é complicada pois estou no mestrado e trabalho com procedimentos analíticos. Manter o foco e "ficar ali" de verdade é um desafio diário...

    ResponderExcluir
  22. Quando sinto que esta sensação está chegando, eu tento focar minha atenção em uma outra pessoa, em um determinado problema entre nós, em como resolver aquele problema, aquela discussão... e então eu deixo de focar em mim.
    Às vezes passa bem rápido no meu caso, outras, demora um pouquinho mas passa.
    Quando isso acontece à noite, a respiração 4-7-8 também me ajuda.

    ResponderExcluir
  23. Meu Deus isso tem cura? Eu não aguento mais...

    ResponderExcluir